terça-feira, 17 de julho de 2018

DOUTOR Bumbum!

O Doutor Bumbum é a cara do Brasil do golpe

Denis Cesar Barros Furtado, o doutor Bumbum, fantasiado de oficial do Exército (fonte: DCM)


O BRASIL do golpe é povoado de personagens saídos de um livro ruim escrito a várias mãos por Kim Kataguiri, Alexandre Frota e José Sarney.

Frequentemente um deles sai do esgoto e dá as caras da maneira mais reveladora possível.

O médico Denis Cesar Barros Furtado, de 45 anos, teve a prisão decretada pela Justiça do Rio de Janeiro após a morte de uma paciente. Está foragido.

Lilian Calixto, bancária de Cuiabá, tinha 46 anos. Faleceu após ser atendida numa cobertura na Barra da Tijuca. Ia colocar silicone nas nádegas.

Encaminhada a um hospital particular, chegou ainda lúcida, mas com taquicardia, sudorese intensa e hipotensão. O quadro se agravou e ela não resistiu.

Postagens relacionadas:





Doutor Bumbum”, como Denis era conhecido, está registrado nos conselhos regionais de Medicina do DF e de Goiás.

Colecionava milhares de seguidores nas redes sociais. No Facebook, se declarava 1° Tenente Médico do Exército Brasileiro. Posava de uniforme.

Era o coxinha arquetípico, encantando sua plateia com o pacote clássico de indigência mental do nosso pós-normal.

Denis replicava posts do Vem Pra Rua, pregava a intervenção militar, tecia considerações sobre ética, detonava a corrupção, adorava a Lava Jato, denunciava a infiltração marxista-leninista.

Escreveu uma diatribe sobre o fato de que “nos acostumamos com a falácia da impunidade ou com a banalização do que era inaceitável”.

“Num ano eleitoral isso deveria ser repensado, pensado ao menos, ao invés de anencefalamente, apenas repetir clássicos jargões como :é gopi!, homofobia!, não há provas!, ele é fascista, estuprador e opressor… Etc e etc…”, disse.

“É bonito ser comunista até mexerem em nosso bolso. Pagar com o dinheiro dos outros é fácil, mais propriamente dizendo”.

Era contra o desarmamento. Compartilhou vídeos de um fulano dando tiros com várias armas, incluindo um fuzil.

Doutor Bumbum não existiria sem o embrutecimento e a estupidez galopantes que tomaram conta do país.
Doutor Bumbum (fonte: Terra)



É o picareta direitista que cometia crimes enquanto atacava “esquerdopatas”. O retrato de um país que voltou a registrar alta de mortalidade infantil após décadas.

Uma vez em cana, levantaram a ficha do cidadão de bem (segundo sua autodefinição): acusado de homicídio em 1997, quando tinha apenas 24 anos, porte ilegal de arma (2003), crime contra a administração pública (2003), resistência à prisão (duas vezes, em 2006 e 2007), violação de domicilio (2007).

Doutor Bumbum foi para a cadeia, mas nós não nos livramos dele.

Está bem representado nestas eleições e seu candidato se garante, segundo as pesquisas, no segundo turno.

É melhor Jair de acostumando. (DCM, acesso em 17jul2018)


Perde Bolsonaro mais um eleitor. Não me surpreende em nada o dito cujo ser eleitor do fascista. 

De fato, a cara do Brasil do golpe!

L.s.N.S.J.C.!


2 comentários:

  1. Isso me preocupa muito, a insanisade está tomando conta do país, poderemos pagar um preço muito alto nessa aventura.

    ResponderExcluir
  2. É isso, caro amigo Moita. O Brasil, em boa parte de sua população (elites e os que pensam que são ricos), está insano, cada vez mais. Mas olhe! Sempre foi. Por que você acha que os programas policiais são campeões de audiência a ponto de gente como Datena ganhar de salário R$ 500 mil? Veja que focam sempre em bandidos pobres. Os ricos são esquecidos. E todo o mundo quer prender, bater e matar. De outro lado há a futilidade: mulheres querendo aumentar os seios e a bunda.

    ResponderExcluir

MANDA ver um comentário aí!