sábado, 10 de março de 2018

OUTRO caso de racismo!

Desta vez foi na FGV: "Achei esse escravo no fumódromo!"


Fonte: Brasil 247




UMA foto tirada por um aluno da Faculdade Getúlio Vargas (FGV), em São Paulo, foi compartilhada em um grupo com a seguinte frase: "Achei esse escravo no fumódromo! Quem for o dono avisa!”. O aluno atingido pelo comentário fez boletim de ocorrência por injúria racial. O autor da foto e da frase foi suspenso da faculdade por 3 meses e corre o risco de ser expulso.

A vítima do preconceito disse no Facebook, que o colega teve uma atitude covarde: "Tão perto de mim...porque não foi falar na minha cara? Mas você optou pela atitude covarde de tirar uma foto minha e jogar no grupo dos amiguinhos. Se seu intuito foi fazer uma piada, definitivamente você não tem esse dom. Acha que aqui não é lugar de preto? Saiba que muito antes de você pensar em prestar FGV eu já caminhava por esses corredores. Se você me conhecesse, não teria se atrevido. O que você fez além de imoral é crime! As providências legais já foram tomadas e você pagará pelos seus atos."Não descansarei até você ser expulso dessa faculdade. Pessoas como você não devem e nem podem ter um diploma da Fundação Getúlio Vargas. A mensagem é curta e direta. Mas serve para qualquer outra racista da Fundação. Não passará!"

Outras fontes:

https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/aluno-da-fgv-e-acusado-de-racismo-apos-dizer-que-encontrou-escravo-no-fumodromo.ghtml

https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2018/03/fgv-suspende-aluno-da-faculdade-apos-acusacao-de-racismo-em-sp.shtml

https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2018/03/fgv-suspende-aluno-da-faculdade-apos-acusacao-de-racismo-em-sp.shtml


A FGV disse, em nota, que repudia qualquer conotação racista, discriminatória e preconceituosa e que “tão logo tomou conhecimento dos fatos, tal qual prevê seu Código de Ética e Disciplina, de imediato aplicou severa punição ao ofensor, que foi suspenso de suas atividades curriculares por três meses, estando impedido de frequentar a escola, sem ressalva da adoção de medidas complementares, a partir da apuração dos fatos pelas autoridades competentes".

O Diretório Acadêmico Getúlio Vargas disse, também meio de nota, que uma carta de denúncia será apresentada à Congregação, órgão colegiado capaz de deliberar a respeito da expulsão do aluno. (Brasil 247, acesso em 10mar2018)

João Gilberto Lima: "Não é só uma mensagem maldosa, é um crime" (fonte: G1)


Espero que mais esse caso de racismo não fique impune.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

MANDA ver um comentário aí!