domingo, 4 de março de 2018

AGUARDEMOS para ver se, ao final, vai haver justiça!


Desembargadora vira ré por usar máquina pública para tentar soltar o filho traficante


Breno Borges (fonte: Internet)



A JUSTIÇA de Mato Grosso do Sul aceitou denúncia feita pelo Ministério Público Estadual contra a desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges, presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Estado (TRE-MS), por usar a máquina pública e sua estrutura em benefício próprio para soltar o filho, Breno Fernando Solon Borges, 38, preso em abril de 2017 por tráficos de droga e armas.
Desembargadora Tânia Borges (fonte: DCM)

A decisão foi dada pelo juiz David de Oliveira Gomes Filho, da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, que aceitou a denúncia por improbidade administrativa contra Tânia e o então chefe de gabinete da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), Pedro Carrilho Arantes. Ambos podem perder os direitos políticos por até cinco anos, pagar multa superior a R$ 8 milhões e ainda devolverem ao estado os gastos com transferência e escolta de Borges, que saiu de Três Lagoas e veio para Campo Grande, onde ficou no Hospital Nosso Lar por menos de 24 horas.

A ação civil pública foi movida pelos promotores Humberto Lapa Ferri, Marcos Alex Vera de Oliveira e Adriano Lobo Viana de Resende. Gomes Filho não aceitou a argumentação da defesa da desembargadora de que os promotores não tinham competência para mover a ação e avaliou que o foro privilegiado só é válido para o presidente do Tribunal de Justiça, não para a presidência do TRE.

Como parte da denúncia, Tânia é acusada de usar viatura descaracterizada da Polícia Civil junto de agente penitenciário e delegado de polícia para ir a Três Lagoas soltar o filho.

Segundo os promotores, não havia habeas corpus. O diretor do presídio em Três Lagoas na ocasião consultou Arantes, que teria inventado haver uma decisão judiciária pela soltura. Tânia, que estaria nervosa, ameaçou prender o funcionário público caso não cumprisse sua ordem.

Breno Fernando Solon Borges está em cela isolada do Presídio de Segurança Média de Três Lagoas, após a Justiça derrubar laudo que atestava problema psiquiátrico e permitia seu ‘tratamento’ em clínica particular. Em dezembro, ele foi flagrado por agentes penitenciários com um celular em sua cela. (DCM, acesso em 04mar2018)

Filho de papai (no caso, filho de mamãe) preso, essa é rara. A mãe, poderosa desembargadora, punida? Eu quero ver. Se fosse filho de pobre, sem ninguém poderoso por ele, a tendência seria apodrecer na cadeia, isso se não tivesse sido morto, uma vez que "bandido bom, é bandido morto". 

Esse "coitadinho", filho de mamãe, foi preso portando 129 quilos de cocaína, uma pistola calibre nove milímetros e munições de fuzil 762. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MANDA ver um comentário aí!