terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

NADA é tão ruim que não possa ser piorado!

Governo Temer implantará ENEM para professores



NOSSOS belos parlamentares querem testar os docentes através de uma espécie de "ENEM". Desempenho, habilidades, ajustamento às exigências, competências... Tudo será objeto de averiguação por um tal de ENAMEB.

O Exame Nacional de Avaliação do Magistério da Educação Básica — ENAMEB — já está pronto para aprovação na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados. A medida abrange professores da Educação Básica das redes pública e privada. 
Senador Wilson Matos, PSDB-PR (foto: Internet)


De autoria do ex-senador Wilson Matos (PSDB-PR), o projeto teve parecer favorável do deputado Valtenir Pereira (PMDB-MT) no final de maio último. Na Câmara, a medida tramita sob o nº 6114/2009. 
Diz o Art. 3º:

"O Enameb aferirá o desempenho dos docentes no exercício efetivo do magistério, suas habilidades para ajustamento às exigências decorrentes da evolução do conhecimento e suas competências para compreender temas exteriores ao âmbito específico de sua profissão, ligados à realidade brasileira e mundial e a outras áreas do conhecimento." (Grifos nossos).

Como se vê, nossos belos parlamentares não estão muito satisfeitos com a atuação dos educadores e querem checar isso através de uma espécie de "ENEM" para os docentes. Desempenho, habilidades, ajustamento às exigências, competências... Tudo será objeto de averiguação pelo tal ENAMEB.


Sem gratuidade


No texto inicial do projeto, o exame seria gratuito. A deputada Professora Dorinha Seabra (DEM-TO), contudo, mudou a redação e agora os professores terão que pagar para serem avaliados. Essa parlamentar alterou também de 5 para 2 anos a periodicidade do teste.

"A deputada Professora Dorinha destacou [ainda] que exames são ferramentas para qualificação e valorização dos professores, sendo utilizados em vários países como Estados Unidos e Alemanha." (Agência Câmara)

A proposta tramita em caráter conclusivo e, após analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara, estará bem perto de aprovação. 

Ou seja, professores devem começar a se preparar para o tal exame. Deputados e senadores, pelo que está no projeto, vão exigir a partir de agora mais empenho dos educadores do país. 

Caras de pau é o que são! (Dever de Classe, acesso em 06fev2018)


Há quem considere positiva essa exigência em relação à classe dos educadores. Eu, porém, considero ser essa mais uma perseguição em relação a uma das categorias mais vulneráveis, além disso -- e também por isso -- uma classe combativa, que, consciente de seus direitos, incomoda o poder, mormente (des)governos temerários como esse que ora se apossa do país.


O autor desse famigerado projeto de lei não visa o aperfeiçoamento do ensino, senão uma espécie de vingancinha contra os educadores brasileiros.

De quem é suplente? De Álvaro Dias, que, quando governador em 30ago1888, jogou a cavalaria da Polícia Militar do Paraná em cima de professores, que se manifestavam por reivindicações legítimas em favor de melhores condições de trabalho. A partir de então todos os anos no Paraná a categoria pára nessa data para que ninguém se esqueça desse funesto episódio.
Educadores se manifestam por melhores condições de trabalho (fonte: Internet)


Soa até irônico que o autor do PL é dono de universidade (dono, empresário) e o outro, relator, é advogado e professor, segundo os dados da Wikipédia. Além disso, para completar a palhaçada, a deputada altera o texto original de 5 para 2 anos a periodicidade do exame. E ainda se declara professora!

Imagine um professor formado há mais de vinte anos e ter que voltar a estudar só para fazer um exame em que o resultado poderá lhe deixar com o salário (já baixo, baixíssimo para a maioria da categoria) estagnado.

 Uma forma de humilhar a classe. Só pode ser!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MANDA ver um comentário aí!