domingo, 21 de janeiro de 2018

EM DEFESA do auxílio-moradia!

Como política pública para todos os brasileiros


POR que só juízes, procuradores, políticos, militares podem ter o auxílio-moradia? Por que não estender o benefício mensal de até R$ 4.377 para todos os chefes de família e trabalhadores brasileiros?

Desde logo o Blog do Esmael vai informando: não é contra o auxílio-moradia para o judiciário ou forças armadas. Pelo contrário. É a favor da universalização da ajuda-moradia de R$ 4.377.

Professor, advogado, mestre de obra, pedreiro, engenheiro, médico, office boy, operário de fábrica, soldado, policial, etc., todos têm direito ao auxílio-moradia como têm os juízes e membros do Ministério Público.

Portanto, dentro desta linha de universalização do benefício, é justo o pleito por integrantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.


Segundo o Estadão, o comandante da Marinha, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, defendeu em entrevista a volta do auxílio-moradia para militares, extinto em dezembro de 2000. O benefício é reivindicado também por integrantes do Exército e da Aeronáutica.

Desde setembro de 2014, uma decisão liminar (provisória) do ministro do STF Luiz Fux garante aos magistrados o pagamento de até R$ 4.377 mensais referente ao benefício. Na esteira da decisão, o Conselho Nacional do Ministério Público estendeu o auxílio a promotores e procuradores com valores semelhantes.

No Congresso, deputados que optam por não morar nos apartamentos funcionais – mantidos com recursos da Câmara – podem pleitear auxílio-moradia de R$ 4.253 por mês.

O diabo é que tem hipócrita que é contra o programa Bolsa-Família de 80 paus.

Para não dar confusão na cabeça de muitos, inclusive na da mídia, sugiro a extinção do Bolsa-Família para também enquadrar esses beneficiários no universalizado auxílio-moradia de R$ 4.377 mensais.

Portanto, eu defendo o auxílio-moradia como política pública.

(Blog do Esmael, acesso em 20jan2018)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MANDA ver um comentário aí!