quinta-feira, 5 de abril de 2012

RONALDINHO tem obrigação de encarar a torcida

O FLAMENGO está praticamente eliminado da Libertadores da América. Um vexame do tamanho da nação vermelha e preta, uma vez que o Rubro-Negro é uma equipe de tradição e já venceu a competição continental. Diante do iminente fiasco, os culpados brotam em meio ao sentimento de revolta dos torcedores. Agora é a hora de os “cabeças” darem a cara para bater.
 
Ronaldinho Gaúcho, o craque baladeiro e que se vangloriou por derrubar o técnico Vanderlei Luxemburgo, tem obrigação de encarar a torcida. No desembarque do Equador, Ronaldinho e seus companheiros driblaram a torcida, evitando o confronto com os torcedores que aguardavam o time no saguão do aeroporto do Rio.
 
Apesar do drible, o encontro deverá acontecer em breve na Gávea ou em qualquer outro lugar. O futebol é um esporte coletivo e não é sensato que a cobrança recaia apenas sobre uma pessoa. No entanto, no caso do Flamengo, Ronaldinho tem de ser cobrado de forma individual e mais que qualquer outro jogador. Ele, ao lado da presidente Patrícia Amorim, é o reflexo da bandalheira que se tornou o Clube de Regatas Flamengo.
 
Escrevi aqui antes de a Libertadores começar que o Rubro-Negro não iria longe na competição. Na ocasião fui xingado pelos torcedores mais fanáticos, que pediam respeito à camisa vermelha e preta. No entanto eu me rendi ao óbvio e não faltei com respeito à tradição do clube.
 
O Flamengo é hoje um time sem comando. A presidente Patrícia Amorim ocupa o cargo para fazer as vontades de Ronaldinho Gaúcho. Foi assim na demissão de Luxemburgo, quando a mandatária rubro-negra optou pela saída do técnico, atendendo um pedido da estrela do time. E a chegada de Joel Santana passou também pelo aval de Ronaldinho, que manda e desmanda no clube. Uma vergonha.
 
Ronaldinho Gaúcho é um ex-jogador em atividade. Desinteressado e com desempenho muito abaixo do esperado para um jogador profissional, o camisa 10 é intocável na Gávea, mesmo com um custo-benefício péssimo para o clube. Ainda assim, Ronaldinho é convocado também pelo técnico Mano Menezes para a seleção brasileira. Um prêmio para a falta de comprometimento de um atleta que tem atuado há alguns anos apenas com o nome.
 
O Flamengo tem 6% de chances de classificação para a próxima fase da Libertadores. Enquanto a matemática deixar, é possível sonhar com o título continental. No entanto o futebol nem sempre é uma caixinha de surpresa. Na maior parte do tempo ele cobra planejamento, organização, comando... E isso não existe no Flamengo de Patrícia Amorim e Ronaldinho Gaúcho.
 
Em tempo: A presidente acena com a chegada de Adriano. A contratação do ex-Imperador seria uma forma encontrada para amenizar a ira da torcida. O futebol definitivamente não é levado a sério na Gávea... (Blog Salgueiro FC)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

MANDA ver um comentário aí!