domingo, 1 de abril de 2012

CLUBE do Remo tem dificuldades para manter bom rendimento

A SEQUÊNCIA invicta de oito partidas do Clube do Remo – quatro vitórias e quatro empates – pode esconder alguns problemas. Em quase todos os oito jogos do Leão ao comando do técnico Flávio Lopes, dois pela Copa do Brasil e seis no segundo turno do Campeonato Paraense 2012, os remistas jogaram bem apenas em um tempo da disputa.

A exceção foi em Marabá, diante do Águia, na estreia do novo treinador, quando o Remo saiu para o intervalo melhor na disputa e no segundo tempo goleou o Azulão por 4 a 1. A irregularidade começou a aparecer contra o São Raimundo, na segunda rodada, num duelo em que o Leão teve uma atuação razoável no período inicial, porém caiu de rendimento nos 45 minutos finais e ainda tomou pressão do adversário, tanto que Flávio Lopes teve de reforçar a defesa.

Na terceira rodada, o Leão jogou contra o Independente, em casa, e venceu por um placar apertado, 2 a 1, depois de um primeiro tempo equilibrado. O segundo encontro com o Real, pela Copa do Brasil, terminou com vitória remista por 3 a 0, porém o placar não refletiu a atuação azulina. Os donos da casa só conseguiram abrir o placar aos 26 minutos do segundo tempo, embora tenham tido total domínio e estivessem diante de um adversário frágil. No desafio seguinte, contra o Cametá, aconteceu o contrário. O Leão teve uma atuação praticamente perfeita no primeiro tempo, construiu 2 a 0, contudo no período complementar a equipe se retraiu, apesar de o Mapará ter tido um jogador expulso.

No Re-Pa, as equipes travaram uma disputa equilibrada, apesar da chuva. A superioridade azulina no primeiro tempo e o maior domínio bicolor no segundo marcou o duelo. Por fim, o clássico contra a Tuna, considerado pelos jogadores e pelo próprio treinador como o pior jogo na era Flávio Lopes. Foram dois tempos marcados por erros de passe, posicionamento e marcação, e sem a iniciativa dos remistas.

O desgaste físico devido à grande quantidade de jogos em um curto espaço de tempo e a falta de um jogador capaz de desequilibrar e decidir uma partida são alguns dos motivos para a irregularidade remista, além de substitutos à altura técnica dos titulares. O Leão permanece invicto e líder isolado do returno do Parazão, mas o sinal de alerta continua ligado. (Diário do Pará)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MANDA ver um comentário aí!