sábado, 24 de março de 2012

FUTEBOL não é mesmo para troglodita


DANA Withe, presidente da sigla UFC, aquela que trata do Vale Tudo que agora tem nome mais pomposo e que uma grande rede de TV quer transformar a todo custo em esporte neste país, criticou o futebol porque segundo ele não exige nenhum talento para ser praticado.

Duvido que Dana (foto) com seus pés paquidérmicos consiga dar o efeito que os grandes jogadores dão a bola.

Há esportes bem mais nobres nesse ramo: boxe, judô, taekwondo, a leveza da nossa capoeira e o jiu-jítsu.

Dana elogiou o hóquei, que ele também não gosta muito, e desancou o pau no futebol.

“Não sou grande fã de hóquei, mas eu respeito o talento que você precisa ter para jogar. Mas futebol? É outra coisa. Não suporto futebol. É o esporte que requer menos talento no planeta Terra”, disse Dana.

“Existe uma razão para crianças de três anos conseguirem jogar futebol. Como se joga um esporte em que a rede é daquele tamanho e os placares são 3 x 1, estão de brincadeira? Sabe quanto talento é necessário para acertar três vezes dentro daquela rede enorme?”  aduziu o grandalhão.

É verdade, Dana. É um esporte que qualquer criança pode praticar embora eu não conheça nenhum atleta de futebol com apenas três anos de idade.

Mas conheço muitas crianças mal-criadas que já praticam o Vale Tudo. Daqui a pouco vão dizer que trote escolar também tem que ser reconhecido como esporte. Falta pouco.

É só aparecer na novela e acharem que dá audiência.
Brigar qualquer criança briga, quero ver bater uma falta, dar um drible, fazer uma tabelinha ou uma grande defesa.

Realmente é necessário muito talento para ficar se agarrando, fazendo cara feia quase lábio com lábio com outro, puxando orelha, dando chutes e murros no adversário.


Veja a foto abaixo.




Quanto talento, não?
Sangue é o que não falta.
Será que fazem teste de aids antes das brigas.
Vá se danar, Dana.
Futebol não é mesmo para troglodita. (Blog do Quartarollo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MANDA ver um comentário aí!