sábado, 28 de janeiro de 2012

ESTAMOS de volta

DEPOIS de alguns dias de férias, viajando para a nossa morena Belém do Pará, o bodegueiro aqui está de volta. Atualizaremos a Bodega do Valentim diariamente, como dantes vínhamos fazendo.

Obrigado a todos!

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

FÉRIAS, afinal!

VAMOS tirar alguns dias para viajar à nossa terra natal, a morena Santa Maria de Belém do Grão-Pará, rever nossos familiares.

O BODEGUEIRO voltará dia 26 de janeiro próximo, permitindo Deus, ou antes, se alguma notícia importante surgir justificando nosso retorno antecipado.

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

OPINIÕES sobre Gutemberg de Paula Fonseca, árbitro, que afirmou ter recebido pressão em jogo do Corinthians em 2010

Osmar de Oliveira 

SOU daqueles jornalistas que mais defendem as arbitragens no Brasil.
Fruto da minha amizade com muitos deles. Seja pelas inúmeras aulas que dei nos cursos de arbitragem aqui em São Paulo. Fruto das dezenas deles que me confiam suas dores na minha clínica médica. Resultado também das centenas de horas que passamos juntos nos exames antidoping. Tenho apreço por eles e conheço suas dificuldades.

Pois bem. Gutemberg de Paula Fonseca. anuncia que se despede da arbitragem sob alegação de que é perseguido por Sérgio Correa da Comissão de Arbitragem da CBF o qual , segundo ele, sugere resultado em alguns jogos. A CBF e Sergio Correa anunciam que vão processá-lo. Gutemberg diz que tem provas documentais.

É importante que esse processo seja concluido. Se ele provar favorecimentos, a CBF deve reconhecer a culpa e trocar o seu funcionário imediatamente.

Claro que bastou a entrevista de Gutemberg ao excelente jornalista Fernando Sampaio da Rádio Jovem Pan, para um monte de gente vir escrever aqui no blog coisas contra o Corinthians. Para alguns, isso já é profissão.

” Vai apitar jogo do timão, hein”!  Essa é a frase que Gutemberg alega como sendo uma senha para ajudar o Corinthians contra o Goiás  Corinthians 5 x Goiás 1 no Pacaembu, com um cartão vcermelho para Amaral do Goiás e 6 amarelos para os corintianos Defederico, JH, Paulinho, Ralf, Paulo André e Roberto Carlos. Na entrevista, e isso é normal, esqueceu de dizer que esse jogo foi em 2010, porque em 2011, o Goiás estava na série B. Gutemberg apitou 3 jogos do Corinthians em sua carreira. Foram duas vitótias do Corinthians  (a outra foi na estréia da série B contra o CRB, 3×2) teve uma derrota contra o Atlético Goianiense por 3×1. Pergunta-se : como, segundo ele, os telefonemas eram rotina antes dos jogos, o que Sérgio lhe falou antes desse jogo ?

Mas em 2011, ele apitou AM 2 x Coritiba 1 . Pergunta-se: era para favorecer quem? Apitou também Avaí 1 x Santos 2 . Era para favorecer quem?

Ele não podia apitar jogo de time carioca por pertencer à federação carioca. Mas também não foi escalado para apitar nenhum clássico fora do eixo Rio-São Paulo. E neste 2011 em que o Corinthians foi penta, não foi escalado para nenhum jogo do Corinthians. Ora, se o Corinthians seria favorecido e ele nunca havia reclamado dessas insinuações, porque não foi escalado ? Já deveria estar desconfiado que quem não apita jogo importante, não seria colocado como árbitro FIFA em 2012. Agora foi preterido nessa indicação por Péricles Bassol também do RJ, anuncia sua despedida dos gramados e faz essa insinuação. Não seria mais honesto se depois daquela frase ele tivesse dito: “Como assim!”, ou ” O que vc quer dizer com isso?” Como esse jogo foi em 4set.2010, porque esperar exatos 15 meses para dizer o que disse? Porque passou a acusar agora que foi preterido? Se fosse mantida sua indicação para a FIFA em 2012, teria feito a mesma insinuação de agora?

Não estou afirmando quem tem razão ou quem é o honesto nessa situação. Mas espero que os documentos que Gutemberg diz ter sejam realmente mostrados. Melhor ainda, meu caro Gutemberg, se você mostrá-los desde já , antes do processo para que a imprensa possa investigar mais ainda e tirar conclusões mais rápidas. Além do que, a imprensa é mais rápida que a Justiça. (blog do Dr. Osmar)

De Vitor Birner

As acusações de Gutemberg de Paula Fonseca contra Sergio Corrêa, presidente da comissão de arbitragem, devem ser apuradas.
Corrêa continua no cargo e o futebol brasileiro precisa de credibilidade para crescer.
O último Brasileirão, apesar de ainda sofrer com o monte de erros de arbitragem, não ficou marcado por polêmicas do apito, decisões curiosas do STJD e times desmotivados atuando muito mal em jogos que  interessavam aos seus rivais.
Isso vinha acontecendo nos anos anteriores.
Logo após a entrevista de Gutemberg à Rádio Jovem Pan, onde o apitador fez as acusações, Leandro Iamin me ligou para comentar o caso.
Tanto ele quanto este blogueiro acham Gutemberg um árbitro ruim.
Só as boas relações políticas dele explicavam o fato de ter sido incluído no quadro de sopradores da Fifa.
E, aparentemente, as questões políticas que o tiraram da elite da ‘apitação’ motivaram as acusações.
Por que não as fez antes? Estava disposto a aceitar tudo se continuasse como árbitro-Fifa?
É sobre isso que Leandro Iamin escreveu logo abaixo
De Leandro Iamin
Me lembro de quando escrevi, aqui no blog, sobre a Final da Taça Rio que deu ao Botafogo o título estadual de 2010.
Foi a primeira vez que vi Gutemberg de Paula Fonseca apitar.
Fiquei estarrecido.
Na época, fazia levantamentos semanais dos cartões dados ao redor do mundo, e já sabia que o Brasil era o país mais “amarelado” de todos.
Gutemberg extrapolou.
Na partida, que nem violenta foi, ele deu 17 amarelos, além de 2 vermelhos e 2 pênaltis discutíveis.
Em outros jogos, como este, por exemplo, notei o claro destempero do apitador na hora de manter a disciplina.
Em 2011…
No ano passado, Gutemberg virou árbitro Fifa. Entrou no lugar de Péricles Bassols.
Mas, agora em 2012, Bassols retomou o posto em detrimento de Gutemberg que, após ganhar o tal escudo, não foi escalado para nenhum clássico no Estadual do Rio.
O motivo dessa troca não se sabe.
Ambos são fracos.
Em setembro último, Gutemberg  apitou o jogo mais polêmico do país no ano, entre Fortaleza e CRB, pela Série C .
Declarou que viu diálogos entre atletas dos  times sobre a partida do Campinense (que definia o rebaixamento ou não do Fortaleza).
Em 2012 a consciência doeu?
O árbitro em questão deu uma entrevista para a Jovem Pan.
Chamou Sérgio Corrêa, Presidente da Comissão de Arbitragem, de “Mentiroso, mariquinha e corrupto”.
No trecho mais palpitante da entrevista, acusou Sérgio Corrêa de, por telefone, dar recomendações suspeitas aos árbitros.
E citou um caso:
“Ele me disse antes do jogo em que o Corinthians ganhou por 5 a 1 do Goiás: ‘é jogo do Timão, hein?’. O que eu posso entender com isso? Que se o Corinthians não ganha, eu posso nunca mais ser escalado”, disse Gutemberg.
Opinião
Só depois de tanto tempo, e só depois de perder o escudo da Fifa, o Sr. Gutemberg resolveu contar o fato ocorrido em 2010?
O incômodo de ser pressionado pelo seu chefe, tal qual acusa, não foi suficiente para ele se recusar a soprar naquele jogo e não compactuar com algo que, hoje, julga ser errado?
Opinião de Leandro Iamin
Gutemberg de Paula Fonseca não contaria isso se continuasse como árbitro da Fifa.
Falou porque lhe tiraram o mimo e o fizeram dar um passo atrás na carreira.
Gutemberg, caso realmente se importasse com o andamento das coisas, não teria guardado esse e os outros casos, sobre os quais alega ter ”tudo documentado”. .
Ele preferiu trabalhar calado, sem sinais de insatisfação,  e ganhar o escudo Fifa, o qual aceitou das mãos dos mesmos que hoje acusa.
Torcida
Espero que as acusações sejam devidamente apuradas.
Se forem verdadeiras, ao menos as coisas pessoais de Gutemberg servirão ao bem comum.
(blog do Birner)

REMO, o celeiro de "craques" sem futuro

Alan Silva (Blog do Gerson Nogueira) 

SOBRE a derrota do Remo para o Vasco na Copa SP, algumas considerações. Não existe toque de bola, sempre é ligação direta, apostando na velocidade de Jaime e Reis, bons valores. Além destes, só se salvaram o Alex Juan, o Walace e o Naldo, o que convenhamos neste momento sombrio do futebol paraense já está de bom tamanho. Contudo, a formação dos garotos está muito equivocada. O goleiro já pensa no chutão e quando alguém do meio para frente pega na bola, primeiro arranca e depois pensa em tocar para um companheiro melhor posicionado. Se não corrigir isto na base nunca conseguiremos aproveitar esses garotos no profissional”.
...................................................................................
O que disse Alan  é o mais fiel retrato do time contra o Vasco. Parecia mais um grupo de jogadores reunidos às pressas para um peladão de final de semana. Erros primários também nos fundamentos de futebol (passe, chute, lançamentos, cabeceio). Hora de questionarmos toda formação de atletas remista ou continuaremos a ser o celeiro de "craques" sem futuro.  Não dá mais pra fazer de contas que temos uma base, quando não temos.

O. Frade
(blog Dj Leão)





segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

NÃO SE administra paixão


 

ANDO acompanhando, especialmente via twitter e facebook, a euforia e as criticas dos torcedores do Flamengo em relação a demora para se reforçar, as dificuldades em trazer Thiago e Love, entre outros. 

De fato, apaixonada como sempre foi, é uma torcida menos racional até do que a maioria. Agradar essas pessoas é absolutamente impossível enquanto o clube não for campeão.  Seja qual for a ação, não estará bom.

Eu não conheco a Patricia pessoalmente, nem sei se sua gestão é boa ou ruim porque não tenho acesso as contas do clube. Mas sei, como você sabe, que o Flamengo não nada em dinheiro.

E se não tem é porque paga até hoje o tanto de loucuras que fez no passado. Apaixonados torcedores pedem, mais apaixonados ainda, dirigentes fazem. E a dívida, que é matemática e não sentimental, só aumenta.

Você queria o Ronaldinho, ele veio. No papel, até maio, o time do Flamengo era poderoso,  maravilhoso, sem freio, etc. Ao começar alguma turbulencia, virou meia boca.  Ao encerrar o ano precisa de 2 ou 3 peças,  e você reclama que não tem pacotão de fim de ano.
Sabendo que não precisa, mas ainda assim, gostaria.

Thiago Neves e Vagner Love custam o que o Flamengo NÃO PODE pagar. Para muitos torcedores nao tê-los é um fracasso da diretoria, afinal, ela brigou por isso. Mas sejamos realistas, menos apaixonados por alguns instantes…

Se não tem, não compra! O Flamengo paga até hoje por nunca ter entendido essa lógica simples da vida. E agora, de novo, pedem e cobram que ele erre.

Queriam que o Ronaldinho ficasse, ele ficou. Agora ele não serve porque é baladeiro.  Agora o Thiago, de 18 paus, é a solução. 

Solução que, sem ser parcelado da forma ofertada, não cabe no bolso do Flamengo. Ou seja, nao deve ser comprado na base da loucura. 

Ser Flamengo é ser apaixonado, doente, quase cego. Ser dirigente do Flamengo DEVE ser o oposto disso e estar equilibrando necessidade e paixão. 

Só dá pra pagar em 60 vezes? Então é isso. Se não aceitaram, ok. Era o que dava. Culpar a diretoria por não ter dinheiro pra comprar 2 caras que, somados, custam 32 milhões de reais? 

Pra ela comprar e amanhã, quando atrasar o salário e o time parar de correr, você correr pra criticar por não ter planejamento e saber o que fazer com a grana? 

Calma lá. O erro é não pagar quem está lá. Trazer ou não peças mais caras depende de muito mais do que o planejado. Depende do passado. 

E o teu passado te condena, Mengão. 

Graças aos seus maus dirigentes e a sua enorme paixão. Dirigente dirige. Paixão desequilibra. Não é mais possível tentar dirigir apaixonado. 

Tenho X. Não aceita? Ok, fico sem. 

Essa é a lógica, e é essa a maneira que a Patrícia deve agir, esteja o torcedor nervosinho ou não. (blog do RicaPerrone)

Concordo. Isto cabe também a muitos outros clubes brasileiros, incluindo aí os populares clubes paraenses Remo e Paissandu.

domingo, 8 de janeiro de 2012

TIMEMANIA concurso 278

Timemania

Concurso n. 278 (7jan.2012)

Sorteio realizado em:
TRÊS RIOS/RJ (Caminhão da Sorte) 
 
Números Timemania
  • 07, 08, 16, 18, 54, 60, 72
Time do coração
Time do coração ATLÉTICO/PR
 
Não foi desta vez.
 
 

ENQUANTO a bola não rola de verdade...

ENQUANTO a bola não rola de verdade, a televisão tem mostrado os campeonatos estrangeiros, que, para o bodegueiro, não cheiram nem fedem. Vão começar daqui a um tempo os campeonatos regionais, e a atenção da poderosa mídia vai se voltar para eles. Não todos, claro, mas sim o Paulista e o Carioca, que atraem mais patrocínio, mais din-din. Vou aqui ficar torcendo que o Flamengo, desta vez, não consiga ser campeão, haja vista a fraqueza do Botafogo e de outros; e que em São Paulo, o Santos e o São Paulo não venham também, pela falta de priorização do Corinthians, ser os campeões do torneio.

Sim, neste início de ano, como todo ano, uma vez por ano (parafraseando Chico Buarque de Holanda), há a copa São Paulo de Futebol sub-18, que antes era Júnior. O time do Pará deste ano é o Remo. Coitado do Remo, na estreia já começou perdendo por 2 a 0. E agora, neste domingo, a tevê promete transmitir o jogo Remo e Vasco, pela importância do time carioca, é óbvio. O Remo só aparece em primeiro na chamada por causa da ordem alfabética da TV Brasil, que é uma emissora pública.

O Brasil ainda está muito desigual também nesse quesito. Houve várias goleadas na primeira rodada: Corinthians 9 a 0, Palmeiras 10 a 0 etc. Hoje vou torcer para que o meu time não perca de muito, pelo menos, ou seja, que haja um milagre desses que ocorrem uma vez a cada mil. Não dá pra competir assim.

Domingo, para o Remo, começa o campeonato paraense. Embora tente ser otimista, quero pelo menos que o time seja menos ruim que os outros e consiga se classificar para o Brasileiro, sob pena de ficar à mingua, sem calendário oficial, no segundo semestre. Por dois anos, morreu na praia por problemas técnicos de seu elenco, deficiência de diretor técnico e, acima de tudo isso, de infra-estrutura e de administração, consequentemente. 

Na Copa do Brasil, vamos ver até quando vai. Tomara que chegue à segunda fase, ao menos.
Não estou sendo cético ou pessimista, apenas realista, pois o futebol paraense ficou nos anos 70 e 80.  É a minha opinião.

 As coisas que queremos e parecem impossíveis só podem ser conseguidas com uma teimosia pacífica. Gandhi

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

CRAQUES inesquecíveis: Reinaldo



Reinaldo e o silêncio sepulcral do Maracanã

A SÉRIE "Craques Inesquecíveis" chega à camisa 9. E ela é de Reinaldo, atacante atleticano da década de 80. Dos chamados camisas 9, os populares “matadores”, Reinaldo foi um dos melhores que vi jogar, ao lado de Careca, Cláudio Adão, Romário e Ronaldo, o Fenômeno. E um jogo em especial marcou minha vida de torcedor, numa passagem que já deixava claro o quanto eu sofreria no papel de fanático por futebol. 

Em 1º de junho de 1980, eu tinha apenas oito anos e assisti a uma final eletrizante entre Flamengo x Atlético, num Maracanã lotado. O Rubro-Negro venceu o Galo por 3 a 2, garantindo seu primeiro título nacional. Foi doído demais, pois minha torcida era para a equipe mineira. Como revelei anteriormente, ao abordar o craque Zico, o Flamengo dos anos 80 era meu inimigo número um até pela competência daquele esquadrão com a bola nos pés. 

Lembro-me deste jogo como se fosse hoje. Eu sentado no chão da sala de estar, vendo um jogo eletrizante, e um baixinho, de nome Reinaldo, insistindo em calar mais de 140 mil apaixonados flamenguistas. A forma com que o camisa 9 marcou seus dois gols na partida e a comemoração com um dos braços erguidos ficou marcados em minha memória, assim como a derrota, é claro. 

Como disse acima, o Rubro-Negro era uma máquina de jogar futebol e o Galo, apesar do timaço comandado pelo baixinho Reinaldo, não conseguiu segurar Zico, Adílio, Nunes e Cia. 

Apesar do revés atleticano, a partir daquele momento passei admirar um pouco mais Reinaldo que, em minha opinião, só não se tornou um dos gênios do futebol, pois sofreu com as seguidas lesões de joelho, que "mataram" de forma precoce um dos maiores talentos que o futebol brasileiro já produziu. 

Reinaldo e o silêncio sepulcral do Maracanã estão vivos em minha memória. E é um capítulo especial da linda história do futebol brasileiro, sobretudo desta maravilhosa geração de craques dos anos 80. Um show que tenho em DVD e, sempre que possível, revivo a história, assistindo e me emocionando...


Quem é ele?
José Reinaldo de Lima
Posição: Atacante
Nascimento: 11jan.1957
Copa do Mundo: 1978
Jogos pela seleção: 37 (8 não-oficiais)
Gols pela seleção: 14 (3 não-oficiais)
Clubes: Atlético-MG, Palmeiras, Cruzeiro, Rio Negro-AM, Telstar e Hacker, ambos da Holanda.
Títulos: Campeão mineiro em 1976, 1978, 1979, 1980, 1981, 1982, 1983 e 1985, pelo Atlético-MG.
(blog Salgueiro Fc)

RODOLFO Rodrigues expõe os números da grandiosa carreira de Marcos

UM DOS maiores goleiros da história do futebol brasileiro, Marcos anunciou sua despedida ontem, após 20 anos de carreira. Goleiro que marcou época com títulos importantes e amor à camisa, Marcos fez história no Palmeiras, desde sua estreia como profissional, em 1992. Pela Seleção Brasileira, apesar de jogar apenas 29 vezes, Marcos deixou seu nome gravado entre os maiores goleiros. Em 2002, o jogador foi titular em todos os sete jogos e figura importantíssima na conquista da Copa do Mundo.  Heroi na conquista da Copa Libertadores de 1999, o goleiro entrou para lista dos 10 jogadores que mais atuaram pelo Palmeiras.

Marcos Roberto Silveira Reis
4/8/1973 (38 anos), nasceu em Oriente (SP)
1,93 m, 93 kg

Carreira: Palmeiras: 1992-2011 (532 jogos, 681 gols sofridos) e Seleção Brasileira: 1999 a 2005 (29 jogos, 24 gols sofridos).

Veja aqui a lista de todos os jogos do goleiro Marcos.

Títulos: Copa do Mundo (2002), Copa das Confederações (2005), Copa América (1999), Copa Libertadores (1999), Copa Mercosul (1998), Copa do Brasil (1998), Copa dos Campeões (2000), Torneio Rio-São Paulo (2000), Campeonato Paulista (1996 e 2008) e Brasileiro da Série B (2003).

Curiosidades: Dos 532 jogos pelo Palmeiras, as competições que mais atuou foram: Brasileiro (202 jogos), Paulistão (132 jogos), Copa Libertadores (57 jogos) e Copa do Brasil (36 jogos). Marcos é o jogador que mais vezes atuou no estádio Parque Antártica, com 212 jogos (Ademir da Guia é o segundo, com 184). 


Jogadores que mais defenderam o Palmeiras:

Jogador Posição Partidas Período
Ademir da Guia Meia 901 1962-1977
Leão Goleiro 617 1968-78 e 1984-86
Dudu Volante 609 1964-1976
Waldemar Fiúme Meia 601 1941-1958
Valdemar Carabina Zagueiro 584 1954-1966
Luís Pereira Zagueiro 568 1968-74 e 1981-84
Marcos Goleiro 532 1992-2011
Djalma Santos Lateral-direito 498 1959-1968
Nei Atacante 488 1972-1980
Valdir Goleiro 482 1958-1969
.
Com 532 jogos disputados pelo Palmeiras, Marcos só não jogou mais vezes do que Leão, que fez 617 jogos, entre os goleiros que já defenderam o Palmeiras na história.

Os goleiros que mais jogaram pelo Palmeiras:

Pos. Goleiro Jogos
Leão 617
Marcos 532
Valdir de Moraes 480
Velloso 455
Oberdan 351
Sérgio 337
Gilmar 287
Primo 170
Jurandyr 133
10º Nascimento 130
11º Zetti 100
12º Diego Cavalieri 95
.
Desde 1996, quando efetivamente começou a jogar pelo Palmeiras, Marcos disputou 16 temporadas, com uma média de 33 jogos por ano. Marcado por uma carreira repleta de lesões, Marcos só pode disputar praticamente seis temporadas inteiras. Veja o desempenho de Marcos ano a ano pelo Palmeiras:

Ano Jogos
1992 1
1996 18
1997 11
1998 11
1999 60
2000 39
2001 39
2002 41
2003 46
2004 19
2005 41
2006 14
2007 14
2008 60
2009 55
2010 36
2011 27
.
Pênaltis e Libertadores

Goleiro que mais atuou pelo Palmeiras na história da Libertadores (57 jogos), Marcos foi campeão em 1999, vice em 2000, semifinalista em 2001 e ainda chegou nas quartas de final (2009) e nas oitavas de final (2007). Nessas cinco edições, Marcos participou de nove disputas por pênaltis, saindo vencedor em sete delas. Dos 42 pênaltis cobrados sobre o Marcos, 10 foram defendidos e sete foram chutados para fora. No geral, em toda a sua carreira, Marcos defendeu 33 pênaltis.

Marcos em disputas por pênaltis em Libertadores:
1999 – Quartas-de-final
Palmeiras 4 x 2 Corinthians (defendeu 1 cobrança; 1 foi para fora)
1999 – Final
Palmeiras 4 x 3 Deportivo Cali-COL (2 foram para fora)
2000 – Oitavas-de-final
Palmeiras 3 x 2 Peñarol-URU (defendeu 2 cobranças; 1 foi para fora)
2000 – Semifinal
Palmeiras 5 x 4 Corinthians (defendeu 1 cobrança)
2000 – Final
Palmeiras 2 x 4 Boca Juniors-ARG
2001 – Oitavas-de-final
Palmeiras 5 x 3 São Caetano (1 foi para fora)
2001 – Quartas-de-final
Palmeiras 4 x 3 Cruzeiro (defendeu 3 cobranças; 1 foi para fora)
2001 – Semifinal
Palmeiras 2 x 3 Boca Juniors-ARG (1 foi para fora)
2009 – Oitavas-de-final
Palmeiras 3 x 1 Sport (defendeu 3 cobranças)


(blog Futebol em Números, Rodolfo Rodrigues)

Se você cair sete vezes, levante-se oito. Provérbio

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

TIMEMANIA concuso nº 277


A HORA de parar chegou






MARCOS pendura as chuteiras


 



O último da espécie

ACABOU. Marcos não é mais jogador de futebol profissional. Da espécie “goleiros” sobram muitos. Da espécie “idolos”, alguns. Da rara e agora extinta espécie “jogador de todas as torcidas”, não sobrou ninguém.

Marcão não é um exemplo de bom sujeito porque este exemplo não existe.  Sua melhor descrição não passa por bonzinho, malvado, arrogante, teimoso, falastrão, nada disso.
Marcos sempre foi o Marcos. O que não sabe fazer marketing e acabou fazendo disso, sem querer, seu grande marketing.
Ele fala mais do que pode, mas não porque é folgado, ignorante, irritadinho…. Só porque é um “caipira” que não sabe fazer politica. Mal interpretado as vezes, talvez. Mas pra quem vê, imediata identificação.
Enfim, um ídolo que quer ser gente como nós. E nós, ídolo como ele.
Marcos não fez inimigos mesmo sendo vencedor, o que desmonta aquela tese de que alguém é “mais odiado porque está ganhando”.
Hoje, parou. Na verdade, confirmou o que já estamos vendo há algum tempo.
Mas não importa pois para Marcos não cabem criticas e as que cabiam acabaram hoje.
O futebol não sentirá tanta falta dele como goleiro porque somos brasileiros e não temos tempo de sentir falta de ninguém. Aqui sai um, surge outro.
O ídolo não pára, é eterno.
Mas a figura sim, esta é absolutamente insubstituível.
O ídolo que diz “errei” e dá risada do erro não existe mais.  Agora vai descansar em casa, longe de torcida cobrando, mas também de torcida aplaudindo.
Marcos fez o que todo palmeirense sonhou em fazer na vida e eu não me refiro a título. Me refiro a um lance, e se você é palmeirense não preciso ir além. Se não é, pergunte a um deles o que significaram aqueles 5 segundos há mais de 10 anos.
Marcão cansou do futebol, que jamais se cansaria dele.
Obrigado.  Foi uma honra ter visto tudo isso. (blog do Rica Perrone)

Quando falares, cuida para que tuas palavras sejam melhores que o silêncio. Provérbio indiano
Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

ESSA é mais uma daquelas notícias que a gente dá só por falta de mais interessantes: Ganso será papai!


NAS PEGADAS de seu amigo Neymar, o meia paraense Paulo Henrique Ganso também será pai em 2012. A mãe é uma jovem de Santos, cuja identidade será preservada. Arredio, o jogador se nega a falar sobre o assunto, mas já teria conversado com a família da garota e se comprometido a arcar com todos os curtos. O nascimento da criança está previsto para o meio do ano. A paternidade do jogador do Santos acontece pouco tempo depois de Neymar se tornar pai pela primeira vez. No dia 24 de agosto de 2011 nasceu Davi Lucca, o herdeiro do atacante santista. Ganso, inclusive, é o padrinho do filho de Neymar. 

Já a relação entre jogador e Santos não é das melhores. O meia entrou em atrito direto com a diretoria do clube, que culminou com o time da baixada abrindo mão de cobrir a oferta do grupo DIS por 10% dos direitos econômicos do meia santista. (Com informações do Lancenet! e do Portal iG)
(blog do Gerson Nogueira, Belém, Brasil)

Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação. Mário Quintana

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

ENQUANTO a bola não rola, a gente vai postando estas e outras bobagens

Veja esta que pesquei do blog do Milton Neves:

Corinthians contrata o chinês “Chen Libertadores”! Negócio da China ou negócio com a China?


Foto: divulgação de Chen Zhig Zhao

MAURO BETING foi maldoso ao dizer que o campeão brasileiro de 2011 contratou o chinês “Chen Libertadores” para a temporada de 2012. 

Parafraseando o astronauta americano Neil Armstrong “O Corinthians dá um grande passo enorme  para a internacionalização da sua marca com a aquisição do atacante asiático Chen Zhig Zhao”. 

A China virou os Estados Unidos, o Sport Club Corinthians Paulista acordou para o marketing com o seu vice-presidente Luís Paulo Rosemberg. 

Ao contratar um chinês a equipe do Parque São Jorge, sempre tão regional, acertou em cheio. 

A NBA, a liga profissional de basquete norte-americana, fez isso também quando em 2002 contratou o recém aposentado Yao Ming, pois perdia mercado no mundo. 

Sem os chineses você está fora do mercado. 

Com o mercado chinês o Corinthians teve a ideia que o São Paulo tinha antigamente quando era moderno e não tacanho como hoje. 

A marca do alvinegro paulistano é a mais rentável hoje na América do Sul, graças ao Ronaldo. 

Agora, com a China, a agremiação da zona leste de São Paulo pode ser um “clube europeu”.
Digam o que quiserem, mas esse Andrés Sanchez é muito largo… 

Enquanto o arquirrival Palmeiras tem a “visão” da Albânia.

Enquanto não há notícias melhores, enquanto a bola não rola no Brasil, no Pará e no Paraná...



Nunca se deve consentir em rastejar quando se sente um impulso para voar. Helen Keller

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

ESTA postagem é só porque não tenho ainda outra melhor

VÁRIOS são os fatores que me levam a crer que finalmente o Corinthians irá vencer uma Libertadores. Não que entenda ser esse um torneio importante. A conquista do Brasileirão 2011 foi muito mais significativa. Timão provou ser regular do começo ao fim e por isso levou o penta. Na competição sul-americana prevalece o mata-mata e qualquer previsão fica complicada de ser feita. A regularidade é prejudicada. 

Desta vez, o clube atingiu outro estágio. Primeiro, manteve o grupo. Ninguém saiu. Ficaram Liedson, Sheik, Alex, Adriano, William, Paulinho, Ralf, Castan, todos jogadores de grande importância na campanha passada. Segundo, Tite também foi prestigiado. Elenco esteve sempre nas mãos do Barão dos Pampas e, na retranca ou não, equipe marca muito, chega junto e consegue os resultados necessários. 

Reforços que vieram até agora foram meia-boca. Atual diretoria poderia ter comprado melhor. Com certeza, depois das eleições do clube, quem assumir deverá investir. Equipe necessita de lateral-direito, esquerdo, goleiro razoável, meia-esquerda e um atacante de bom nível. Por incrível que pareça, Timão começa 2012 bem na frente, com time, esquema tático e gana de levar um título inédito. Sem falar do Itaquerão, o futuro estádio mais querido e maravilhoso do Brasil.
Agora vai!

E tenho dito!
 (blog do Chico Lang, corinthiano que só ele)



Não sei! Essa questão da Libertadores para o Corinthians me parece igual àqueles 23 anos sem conquistar um campeonato. Atrapalha muito.

Creio no riso e nas lágrimas como antídotos ao ódio e ao terror. Chaplin

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

domingo, 1 de janeiro de 2012

VITOR Birner: futebol brasileiro precisa evoluir


ANDO meio cético no que diz respeito ao momento do futebol brasileiro. 
Acredito que a natureza continuará abençoando nossa paixão com jogadores talentosos. 
Quando eles aparecem e conseguem resultados, muita gente se convence de que as coisas devem continuar como estão. 
Esse conservadorismo prepotente é nocivo, perigoso, para o país onde a qualidade técnica do atleta sempre foi o diferencial. 
Na parte tática, sempre  corremos atrás dos outros. 
E na administrativa de clubes e federações, damos aula de ruindade.
Reproduzo aqui a minha coluna de sábado, no Lance, na qual fiz um balanço (dentro do espaço possível) do último ano.
Aproveito para desejar a você um excelente 2012, cheio de saúde, alegria, amor, realizações e mais benção divinas na sua vida pessoal!!!!!


Precisamos evoluir 

A virada de ano passa a impressão de que as coisas serão melhores de amanhã em diante. Depois chega o primeiro dia de janeiro, o segundo, o terceiro e, de maneira genérica, a realidade continua quase igual ao longo das 362 manhãs, tardes, noites e madrugadas, até de novo renovarmos, sem motivo justo, as esperanças de um futuro mais feliz.
A realidade depende de nós, não de datas. Sem pensamentos e ações diferentes, pouca coisa vai mudar.
O futebol brasileiro precisa urgentemente da renovação de ideias e atitudes. Nosso 2011 foi ruim.
A seleção terminou a temporada sem grandes perspectivas de jogar em alto nível brevemente. Os realistas sabem que levaria um baile do Barcelona e não discutem a superioridade de Espanha e Alemanha.
Nossos clubes não revelaram grandes jogadores. Ao contrário. Em 2010, Neymar e Ganso brilharam. Hoje, apenas o atacante continua em alta.
Santos, Corinthians e Vasco, principais campeões da temporada, possuem boas equipes, mereceram os títulos e devem ser aplaudidos pelos feitos, mas não deixarão saudades. A participação do Peixe no Mundial explica nosso momento técnico e tático.
A preparação para a Copa do Mundo de 2014, aquela que os otimistas irresponsáveis defendiam ser “um exercício de cidadania, o desafio do país no trato do dinheiro público”, aproximou do esporte os políticos interessados na gastança da grana dos impostos.
Eles continuaram tratando-nos como idiotas.
Basta ver a Lei Geral da Copa, com votação prevista para fevereiro. Ela determina que o povo pague a conta se houver quaisquer danos à Fifa.
A entidade, superboazinha com seus integrantes mencionados em casos de corrupção, está obrigando o Brasil a assumir os riscos que deveriam ser dela, a organizada da competição e beneficiária do lucro provavelmente bilionário.
A Fifa já havia exigido a construção de estádios luxuosos e interferido em nossa soberania ao cobrar e ganhar exceções legais.
Como posso crer em um bom ano novo futebolístico se os personagens do poder são iguais?.
De coração, torço para Deus abençoar você, seus amigos e família com muita saúde e sorte em 2012!!!
Feliz ano novo na sua vida pessoal!!!!!!!


Receita de Ano Novo – Carlos Drummond Andrade
Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)
Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.
Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre. (blog do Birner)

Viver é a coisa mais rara do mundo; a maioria das pessoas apenas existe. Oscar Wilde
Feliz 2012. Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!