quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

SANTOS estreia hoje contra o Kashiwa Reysol

CHEGOU um dos momentos mais aguardados pelos santistas ao longo do ano: o Mundial de Clubes da Fifa. Na manhã desta quarta-feira, o Santos tenta a vaga na final da disputa ao encarar o Kashiwa Reysol (JAP), às 8h30 (de Brasília), no Toyota Stadium, em Toyota. O Peixe faz sua estreia na competição, enquanto que os japoneses tentam novamente surpreender e avançar para a final, repetindo o feito do Mazembe (CON) diante do Internacional, em 2010. 

O Santos entra no Mundial somente na fase de semifinal por ter sido campeão da Copa Libertadores de América. Na final, o Peixe bateu o Peñarol, no Pacaembu, e levantou a taça pela terceira vez. Agora, o Santos tenta também o terceiro título mundial, pois venceu Benfica e Milan na década de 1960 e levantou duas vezes a taça de “dono do mundo”. Naquela época, Pelé e cia encantaram o planeta, será que agora Neymar e cia vão repetir o feito? 

Já o Kashiwa Reysol entrou no Mundial de Clubes após conquistar o título de campeão japonês. Na primeira fase, o Kashiwa, que é treinador pelo brasileiro Nelsinho Batista, superou o Auckland City (NZL), por 2 a 0, e avançou. Nas quartas-de-final, o adversário foi o Monterrey (MEX), atual campeão da Concacaf, mas o time japonês venceu nos pênaltis, por 4 a 3, após empate no tempo normal, por 1 a 1. 

Foco em Neymar!
O brasileiro Nelsinho Baptista exaltou o atacante Neymar. O treinador mostrou grande preocupação com o poder de desequilíbrio do astro da equipe de Muricy Ramalho e o chamou de "superstar" em entrevista coletiva antes do duelo desta quarta, em Nagoya.
"O Neymar é um jogador que sem dúvida tem um grande potencial. Pode chegar a ser o melhor do mundo", afirmou o comandante, que depois lembrou que o Santos conta com outros jogadores que são decisivos. "Todo mundo fala de Neymar, não há dúvida de que é o superstar. Mas também tem Ganso, Elano e o Borges. O Santos todo tem jogadores muito bons. Arouca, Danilo pela direita, o próprio (Edu) Dracena", completou. 



Além de exaltar Neymar, Nelsinho reconheceu o favoritismo do Santos na semifinal, mas chega confiante na luta por uma vaga na decisão, após o Kashiwa Reysol ter eliminado Auckland City e Monterrey em sua campanha neste Mundial. "Barcelona e Santos são os favoritos", admitiu o treinador, que poderia encarar o rival espanhol na decisão da competição se surpreender o time santista nesta quarta-feira. 

Já ao ser questionado sobre o fato de que irá reencontrar o Santos, após ter sido demitido do comando do clube em 2005, após uma goleada de 7 a 1 para o Corinthians, Nelsinho revelou "carinho" pelo time da Vila Belmiro, mas deixou claro que tem saudade apenas da época em que foi jogador da equipe santista, na década de 70. "No Japão existe um contrato e se respeita pelo tempo que dure, haja resultados ou não, só se rescinde se ocorrer algo extraordinário, se não, se mantém. No Brasil, a permanência depende de três resultados e assim é difícil trabalhar", reclamou. 

"Tenho carinho e gratidão ao Santos, pelos momentos que vivi dentro do clube, mas vou enfrentá-los como o que sou agora, um adversário", completou o técnico, antes de revelar que não nutre nenhum tipo de "sentimento" em relação ao rival brasileiro durante a preparação para a semifinal. 

Antes do Barcelona...
O técnico Muricy Ramalho afirmou que espera por um duelo complicado para o Santos. O treinador ressaltou que o rival virá embalado após eliminar Auckland City e Monterrey na competição e destacou o fato de o adversário ser o atual campeão japonês. 

"Vai ser difícil porque é uma estreia. A dificuldade está aí. Se é campeão, não é por acaso. Se a gente passar, tudo pode acontecer na final", afirmou o comandante santista, em entrevista coletiva, na qual deixou em segundo plano o favoritismo da equipe brasileira. "Como eu sou treinador, conheço um pouco de futebol, a gente não entra mais nessa. Vamos fazer um jogo contra um time que ganhou dois jogos e é campeão, e isso não é por acaso", repetiu. 

E Muricy deixou claro que ainda não quer pensar em uma possível decisão contra o Barcelona, que na quinta-feira joga a outra semifinal do Mundial contra o Al-Sadd, do Catar. Ao ser questionado sobre como está encarando o confronto desta quarta, ele respondeu: "É o jogo mais importante da minha vida, é o jogo mais importante para o Santos e é importante para todos nós. Temos que encarar que o próximo jogo é sempre o jogo da nossa vida, então este será o jogo da nossa vida".

O treinador adota o discurso cauteloso porque sabe que pode ser surpreendido pelo Kashiwa, tendo em vista outros fracassos históricos do futebol, e lembrou que os jogadores Santos têm consciência disso. "A gente sabe que o time japonês vai nos dar bastante trabalho e pode nos atrapalhar. A gente tem o pé bem no chão e está consciente em relação ao que é o time japonês", disse. 

Elano confirmado
A entrevista coletiva também serviu para Muricy confirmar a presença do meia Elano no time titular do Santos. O treinador admitiu que o jogador ainda não está com as condições físicas ideais, pois disputou apenas dois jogos pela equipe após ter se recuperado de lesão que o deixou afastado do time por um bom tempo, mas mostrou confiança na experiência e na categoria do atleta para o Mundial. 

"Acho que ele chega bem, não teve muito tempo para se preparar, assim como o Léo (que também se recupera de lesão). Ele teve uma contusão séria e só jogou dois jogos, mas ele não sente mais a lesão. A parte física ainda não está 100%, mas é um jogador que se recuperou bem, que mostrou no treinamento e no dia a dia (sua utilidade) e vai para o jogo. Ele está escalado", confirmou.
(Agência Futebol Interior)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MANDA ver um comentário aí!