quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

RANKING de público é divulgado!

do blog do R. Brito

EM RELAÇÃO ao público, sem nenhuma surpresa o Santa Cruz, pelo segundo ano consecutivo, foi o responsável pela maior torcida do Brasil. Em 2011, o Tricolor pernambucano conquistou o acesso na Série D e levou, ao todo, 295.328 pagantes ao Estádio do Arruda, em Recife. A média é de 36.916 pagantes.

Como comparação, o Tupi, campeão da Série D, aparece na modesta 40ª colocação, com média de 4.260 pagantes. Oeste e Cuiabá foram os outros dois clubes que subiram para a Série C. O time paulista apresentou média de 1.427 pagantes, enquanto a média do Cuiabá foi ainda mais modesta (382). No geral, a Série D ostentou média de 3.279 pagantes. Em 189 jogos com a presença do torcedor, a competição teve um público total de 619.783.

Outro título!
Pentacampeão Brasileiro, o Corinthians foi o único campeão nacional, em 2011, que também levou o caneco de maior média de público em sua divisão. O Timão, com média de 29.424 pagantes, ficou na segunda posição no geral. Em 19 partidas como mandante, o Alvinegro de Parque São Jorge teve um público total de 559.061 - o maior entre os 100 clubes analisados pelo blog rbrito.

Na "final" contra o Palmeiras, o Corinthians ainda foi o responsável pelo maior público da rodada (36.708). Lanterna no ranking dos visitantes, o Bahia voltou a ultrapassar o São Paulo e terminou com a segunda melhor média da Série A e a terceira no geral (22.741). O Tricolor paulista está logo atrás, com média de 21.485 pagantes.

Vice-campeão brasileiro, o Vasco amargou a 12ª colocação no geral, com média de apenas 13.866 pagantes. Ainda na zona da Libertadores, o Fluminense fez pior e ficou no 19º lugar (11.569). O Flamengo foi o oitavo (16.985), com o Internacional em quinto (18.188) e o Santos lá embaixo, na 26ª posição (8.892).

No geral, a Série A foi a divisão com a melhor média de público pagante - 14.322. Em 380 partidas, a elite do nacional conseguiu um público total de 5.442.237 pagantes.

Nordestão!
A Região Nordeste mostrou sua força na Série B. Além dos acessos de Náutico Sport, a dupla, ao lado do Vitória, lotou os estádios. O Leão pernambucano foi o responsável pela melhor média da competição. O Sport assegurou o sétimo lugar no geral - a frente do Flamengo -, com média de 17.204 pagantes. O Rubro-negro sempre esteve nas primeiras colocações no ranking de público.

A segunda posição ficou com o Vitória que, mesmo com o apoio de seu fanático torcedor, não conseguiu o acesso. Se o Leão baiano apresentou média de 11.850 pagantes, o Náutico conseguiu 11.643 pagantes. O Vitória ocupa a 17ª posição no geral, um degrau acima do Náutico - este sim com o acesso na mão.

Por outro lado, a dupla paulista que subiu para a Série A passou vergonha nas arquibancadas. A Ponte Preta amargou a 35ª colocação, com média de 5.199 pagantes - a oitava melhor da Série B. Já a Portuguesa, mesmo campeã da Série B, foi além e ocupou uma posição aquém do esperado.

A Lusa amargou a 39ª colocação no geral, com média de apenas 4.417 pagantes. Em 19 jogos, a Portuguesa contou com o apoio de 83.927. Para se ter uma ideia, a média geral da Série B foi superior a da Portuguesa - 5.414 pagantes. Em 380 jogos, a competição teve público total de 2.057.200.

Sempre tem...
Ao contrário das Séries A, B e D, a Série C foi a única divisão em que o líder do ranking de público não atingiu seu objetivo. O Paysandu ficou sem o acesso, mesmo com o apoio incondicional de seu fiel torcedor. Com média de 13.482 pagantes, o Papão aparece no 13º lugar no geral, posição superior a Palmeiras, Fluminense, Cruzeiro e Santos, além da dupla Vitória e Náutico.

A segunda posição, porém, é de uma das torcidas que mais vibrou em 2011. O Joinville não só conquistou o acesso à Série B, como faturou o título da Série C e ainda é dono do melhor aproveitamento do Brasil. O JEC, que ficou sem o técnico Arturzinho, ostenta média de 11.231 pagantes. No jogo final, o público foi de 19.115 - número ainda a ser confirmado pela CBF.

Vice-campeão da Série C, o CRB também fez bonito e assegurou a 24ª colocação, três posições abaixo do Joinville. O CRB teve média de 9.666 pagantes, contra apenas 3.231 do América-RN. O Mecão conquistou o acesso, mas decepcionou nas arquibancadas. Situação parecida vivida pelo Ipatinga.

O time mineiro fez um bate e volta, mas não contou com o apoio de seu torcedor. A média do Ipatinga foi de apenas 1.090 pagantes, a 73ª melhor no geral. No ranking da Série C, a média do Tigre é a quarta pior entre os 20 representantes. Em 106 jogos, a Série C conseguiu média de 4.595 pagantes e total de 487.049.

Com 1055 jogos disputados, as Séries A, B, C e D do Brasileirão fecharam a temporada 2011 com média modesta de 8.157 pagantes e total de 8.605.803. Com esta média, as quatro divisões estariam na 29ª colocação no ranking geral.

Só pagantes!
Os clubes do Rio de Janeiro, Pernambuco e Alagoas colocam os não pagantes nos borderôs. Mas como o blog rbrito só leva em conta os pagantes, sempre fazemos uma triagem. Enquanto isso, o Ceará tem uma cota chamada de “cortesia”, pasmem, para os militares e autoridades. Estes ingressos, como NÃO foram pagos, ficaram de fora das estatísticas do blog rbrito. O mesmo acontece com o América-MG e sua distribuição de entradas para alguns setores.

Já nos borderôs da Ponte Preta há um item especificado como "VENDA PROIBIDA". São ingressos distribuídos pela diretoria a amigos, autoridades, clientes e "bicões". Estas entradas estão na soma de ingressos vendidos na CBF, mas não no ranking do blog rbrito.

Legenda!
Neste ranking, os clubes da Série A estão representados pela cor amarela, enquanto que a cor cinza sinaliza os clubes da Série B. A Série C está em laranja e a Série D em azul claro. Já os números em vermelho ainda não foram confirmados pela CBF.

Com o estádio interditado, o Oeste jogou sua primeira partida como mandante na cidade de Catanduva. Mas a pedido da Polícia Militar, que não tinha contingente para dar segurança ao jogo, o duelo foi disputado com os portões fechados.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

MANDA ver um comentário aí!