terça-feira, 27 de dezembro de 2011

OPINIÃO de Vitor Birner: não há razão para comemorar

Errados desde a base

O Santos continua sendo o melhor time do Brasil.
Tem o sistema defensivo em condições de encarar qualquer adversário daqui e Neymar, único no país capaz de resolver várias partidas com lances individuais.
Talvez conte também com outro boleiro bem acima da média, o Ganso, em dívida desde os problemas de lesão.
As virtudes, tradição e história do Peixe não impediram o Barcelona de lecionar futebol no Mundial.
Os santistas se comportaram como aprendizes embasbacados pela sabedoria de mestres. .
Admiraram a movimentação inteligente que preencheu os espaços, ajudou a recuperar a redonda e deu opções de troca de passes rápidos.
A forma como os catalães derrotaram o Peixe abriu a possibilidade de discutirmos de maneira realista o nosso momento, pois silenciou provisoriamente os ufanistas e abafou o discurso clichê sobre o talento brasileiro.
Vivemos, sim, uma crise técnica.
A carência no meio-campo, setor mais importante para quem pretende atuar em alto nível, está escancarada.
Mano Menezes testou diversos volantes na seleção e nenhum, até agora, convenceu.
Na meia, o problema é grave e crônico.
A partir dos anos 80, os craques da posição foram sumindo.
O Brasil ganhou as Copas sob o comando de Felipão e Parreira sem o especialista da função. Raí perdeu lugar em 94 e Alex, hoje no Fenerbahce, ficou fora da competição em 2002.
O desempenho dos últimos campeões do brasileirão também explica tudo.
Corinthians, Fluminense, Flamengo e São Paulo mereceram elogios por causa da capacidade de marcação e bom aproveitamento nas jogadas de bolas paradas.
Com a dita cuja rolando, eram equipes comuns.
O único meia de destaque nas respectivas conquistas foi o Conca, nascido na Argentina, onde nunca brilhou.
Montillo também não gozava de grande prestígio lá. Ano passado se destacou no Universisdad de Chile.e abriu mercado aqui, no Saara dos meias.
Agora o Cruzeiro recebe propostas altíssimas, ridículas, para negociá-lo. .
Nossa metodologia de trabalho na base é errada.
Ninguém vai me fazer crer que na Catalunha há, entre os jovens, maior oferta de talentos que no Brasil. Vamos cobrar algumas mudanças em 2012.

Só dinheiro
Enquanto ninguém faz nada para resolver a crise de talento, os clubes brasileiros comemoram o aumento das rendas, cotas de televisão, contratos publicitários, venda de camisas e investimentos em geral no futebol.
Pior é ver os torcedores entrando no lenga-lenga.
Do que vale ser rico e ver um monte de jogadores errando passes curtos, cobranças de escanteios, finalizações simples e outros fundamentos básicos do jogo?
Dinheiro só é útil aos times se torná-los mais fortes dentro de campo. (blog do Birner)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MANDA ver um comentário aí!