sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

CRAQUES inesquecíveis: Zico


E A SÉRIE “Craques Inesquecíveis” chega, enfim, à camisa 10. Então é chegada a vez de Zico. O "Galinho de Quintino", apelido que ganhou no início da carreira no Flamengo, foi o grande craque da minha geração. E admito: eu o adiava com todo o rancor que um torcedor poderia carregar no peito. Também, um craque assim jogar no Flamengo e não no meu time de coração? 

Passados longos anos aí caiu a ficha. Minha revolta com o craque era pura dor de cotovelo pelo fato de ele ser o grande astro do time carioca, que nos anos 80 dominava o futebol brasileiro. Demorou para eu entender, mas quando finalmente compreendi isso passei a ser um eterno defensor do Galo. 

Zico foi genial dentro e fora de campo. Nos bastidores de um programa da TV Cultura, eu pude ter um contato melhor com Zico. E foi ali que o camisa 10 me "ganhou" de vez. Zico atendeu a todos os participantes do programa com a classe apresentada em campo. Posou para fotos, conversou, enfim, ganhou fãs  incondicionais a partir daquele momento. 

Zico foi um vencedor, porém ficou marcado pênalti perdido diante da França, no Mundial de 1986. Uma falha, mas que não o torna menos craque ou ídolo pra mim. Pelo contrário. Zico sempre foi magistral nas faltas e nas batidas de penalidade máxima. Um craque completo. 

Naquele dia, no entanto, deu azar. Paciência! Foi doído? Lógico que foi, mas Zico merece ser lembrado e aplaudido pelo que fez como um craque para o futebol brasileiro e mundial. Aos pessimistas e eternos críticos, o Galo foi um derrotado na carreira, pois nunca venceu um Mundial e enterrou o Brasil naquele tarde no México. Eu discordo! 

Títulos marcam, sim, a carreira de um jogador. Mas não fazem de um atleta médio, que venceu um torneio pela força do grupo, superar a qualidade de um craque que, no entanto, não teve a mesma sorte de levantar um caneco tão almejado. 

Por isso, reputo o Zico como um grande craque. E vencedor. Um dos maiores atletas que eu tive o privilégio de ver jogar. Só tenho a agradecer a Zico, apesar de toda dor daquele Mundial em terras mexicanas. Isso faz parte, o futebol é assim. Se eu fosse mais jovem, talvez não pensaria assim... Ainda bem que amadureci. Valeu, Zico!


Quem é ele?
Arthur Antunes Coimbra
Posição: Meia
Nascimento: 03/03/1953
Copas: 1978, 1982 e 1986
Jogos pela seleção: 88 (17 não-oficiais)
Gols pela seleção: 66 (18 não-oficiais)
Clubes: Flamengo, Udinese-ITA, Flamengo e Kashima Antlers-JAP
Títulos: Campeão do Estadual do Rio em 1972, 1974, 1978, 1979, 1981 e 1986; Brasileiro em 1980, 1982 e 1983 e da Libertadores e Mundial interclubes em 1981, pelo Flamengo. (blog Salgueiro FC)



A BODEGA deseja a todos um feliz e santo 2012. Que a paz do Senhor Jesus faça morada em cada coração.


Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MANDA ver um comentário aí!