quinta-feira, 10 de novembro de 2011

VASCO consegue virada histórica

Agora, Vasco aguarda vencedor de Arsenal e Universidad do Chile


O VASCO da Gama conseguiu uma virada histórica na noite desta quarta-feira. No Rio de Janeiro, em São Januário, venceu o Universitario, por 5 a 2 e se classificou à próxima fase da Copa Sul-Americana. O nome do jogo foi o zagueiro Dedé, que completou sua centésima partida e, de quebra, marcou dois gols e deu assistência para mais um.
 
No jogo de ida, o Universitario havia vencido o Vasco, por 2 a 0, por isso, o Vasco precisou vencer por uma diferença de três gols. Agora, na semifinal, os cariocas aguardam o classificado de Universidad do Chile e Arsenal. No jogo de ida, na Argentina, os chilenos venceram por 2 a 1 e precisam apenas de um empate. 

Os peruanos que abandonaram o Campeonato Peruano, já que não recebem salários há cinco meses, jogavam todas suas fichas na Copa sul-Americana.

Melhor para o Peru!
Inexplicavelmente, o Vasco se apresentou para a partida muito tenso, nervoso e abusando de reclamações. Os jogadores pareciam querer intimidar os adversários. Mas quem saiu prejudicado eram os próprios vascaínos.

Quando se preocupava em jogar e colocava a bola no chão, os donos da casa acuavam os visitantes. O primeiro passo para a classificação foi dado aos 24 minutos. Após sobra de bola na área, Juninho Pernambucano foi calçado. Diego Souza cobrou bem e abriu o marcador. Mas o Universitario chegou à igualdade. Em rápido contra-ataque, Flores cruzou para Ruidíaz tocar com categoria e encobrir Fernando Prass.

Confusão e vitória!
Ao fim do primeiro tempo, um entrevero entre os jogadores, com o reserva Leandro precisando ser contido pelos seguranças vascaínos. No retorno mais desentendimentos, quando o árbitro paraguaio Carlos Amarilla expulsou Diego Souza e González antes de reiniciar a partida.

Logo aos dois minutos, Rabanal arriscou um chute, que desviou em Dedé e virou a partida. Mas os cruzmaltinos empataram na saída de bola: Juninho Pernambucano para Elton, de cabeça.

Aos 12 minutos, Dedé arriscou o cruzamento e o goleiro Llontop aceitou o frango. A pressão seria enorme. A vantagem que o time da casa precisava para obter os dois gols restantes. Rabanal foi expulso, aos 16, e não havia como resistir meia hora de sufoco. Dedé, novamente, subiu de cabeça aos 27 e fez 4 a 2. Aos 36, o gol da classificação: Dedé desviou de cabeça e Alecsandro apenas completou o serviço. (Agência Futebol Interior)

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MANDA ver um comentário aí!