quinta-feira, 20 de outubro de 2011

FLAMENGO é goleado em casa pelo Universidad

Rubro-Negro é facilmente goleado por time chileno, no Rio de Janeiro. Um chocolate para ficar na história.





A TORCIDA do Flamengo levou um banho de água fria. Na noite desta quarta-feira, no Engenhão, no Rio de Janeiro, pela partida de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana, foi facilmente goleado pelo Universidad do Chile, por 4 a 0. O Rubro Negro jogou muito mal e não lembrou o time que está jogando no Brasileirão. O resultado poderia ter sido pior, já que os chilenos perderam um pênalti e tiveram um gol mal anulado.
O adversário também era muito complicado, já que o La U não perde há três meses e lidera com tranquilidade o Campeonato Chileno. Na partida de volta, na próxima quarta-feira, no Chile, precisa vencer por mais de cinco gols de diferença para avançar. Se repetir o placar, a decisão vai para os pênaltis.

No domingo, o time enfrenta o Santos, no Rio de Janeiro, sem suas principais estrelas, já que Thiago Neves e Ronaldinho Gaúcho estão suspensos. Para piorar ainda mais a situação, no jogo desta quarta, Botinelli foi substituído no primeiro tempo, sentindo uma lesão no tornozelo.

"Houve um apagão, sei lá. Mas somos pagos para honrar a camisa do Flamengo e vamos correr para tentar reverter o resultado. No futebol não tem nada impossível", lamentou o meia Renato. 


Cholate!
O time que tem se constituído no algoz rubro-negro mostrou suas credenciais de início, sufocando os cariocas com toques rápidos e precisos. Logo aos 12 minutos, após rebatida da defesa, Rojas chutou, Felipe espalmou, a bola tocou no poste, em suas pernas e entrou no gol. 

Se já era amplamente dominado, tudo ficou mais fácil a partir dos 26 minutos, quando Airton deu uma entrada criminosa em Osvaldo González e foi expulso com justiça. Daí por diante e com a entrada de Renato no lugar do lesionado Bottinelli, esvaíram-se as esperanças rubro-negras. Parecia um time profissional contra um amador, dada a supremacia chilena, que colocou o adversário na roda e marcou mais dois gols - Vargas, duas vezes. 

E ainda houve um impedimento mal marcado que resultaria em gol, antes de tudo isso. "Temos que arrumar o nosso meio de campo e a nossa zaga, para depois tentar buscar", comentou o volante Maldonado, antes de entrar na vaga do atacante Deivid, que mostrava claramente que o técnico Vanderlei Luxemburgo se preocupava mais em não sofrer mais gols. 


Mas nem isso e nem a expulsão (exagerada) de Castro logo a cinco minutos da segunda etapa serviram para recolocar o Flamengo no jogo. Rodríguez perdeu um pênalti aos 17, defendido em dois tempos por Felipe (em lance em que a bola quase entrou). A única finalização rubro-negra foi de Jael, uma cabeçada na trave. Mas até isso teve gosto amargo, pois na continuação da jogada um contra-ataque chileno terminou em gol de Lorenzetti. 

Noite para esquecer, mas que certamente vai arder na alma dos jogadores até o confronto contra o Santos. Já os chilenos podem já vislumbrar um confronto nas quartas de final contra o Arsenal, da Argentina, que nesta quarta derrotou o Olimpia, do Paraguai, por 3 a 2, e já se classificou às quartas de final. (Agência Futebol Interior)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MANDA ver um comentário aí!