domingo, 2 de outubro de 2011

FLAMENGO derrota São Paulo na volta de Luís Fabiano

NÃO FOI o modo que os mais de 63 mil torcedores do São Paulo queriam a estreia de Luis Fabiano. Na tarde deste domingo, no Morumbi, pela 27ª rodada, o Flamengo venceu o Tricolor, por 2 a 1 e marcou o retorno do atacante, que foi substituído, aos 14 minutos do segundo tempo. O tropeço fechou com "chave de ouro", os duelos do São Paulo contra times cariocas no Morumbi. Nos quatro jogos, o time saiu de campo de derrotado em todos. 

Com isto, ficou em terceiro na classificação, com 46 pontos. Como sempre, o técnico Adilson Batista foi muito vaiado no final da partida. Por sua vez, o Flamengo chegou a segunda vitória seguida e fica perto dos líderes, com 44, em sexto. 

Emocionante!
Durante a semana que antecedeu o jogo, a atenção estava toda em Luis Fabiano. Os mais de 60 mil torcedores que lotaram o Morumbi também estavam lá por ele. No campo, o foco não poderia ser outro. Toda a falta que o São Paulo sentiu de um centroavante durante a temporada o time tricolor tentou compensar no primeiro tempo do jogo de domingo. Até mesmo Lucas e Dagoberto, que gostam de fazer jogadas individuais, procuravam Luis Fabiano a cada vez que tocavam na bola. 

Só que a defesa do Flamengo também estava com os olhos atentos no atacante. Bem marcado, Luis Fabiano só tinha espaço para receber de costas para o gol e fazer o pivô. Com isso, apesar de ter mais posse de bola, e tocar bastante a bola na intermediária, o São Paulo assustou pouco na primeira etapa. 

O próprio Luis Fabiano só teve duas chances. Num contra-ataque em que ele chutou em cima da zaga, e quando recebeu de Wellington na área, bateu rasteiro e viu Alex Silva salvar. Na sequência do lance, o estreante ainda carimbou o travessão, mas o jogo estava parado por impedimento dele. O melhor lance do São Paulo, porém, foi uma batida de falta de Rogério Ceni, que desviou em Willians e obrigou a excelente defesa de Felipe.
Apostando no contra-ataque, o Flamengo atacou pouco, mas foi mais perigoso. Em duas jogadas parecidas, João Filipe saiu da área para marcar Ronaldinho Gaúcho, não conseguiu dar o bote, e viu o craque dar ótimas assistências. Na chance que teve, Deived tocou de leve na saída de Rogério e mandou para fora. Quase no fim, foi Thiago Neves quem recebeu o passe, cabeceou livre na área, mas parou em excelente defesa de Rogério Ceni. 

Gol no fim e festa marcada!
Os primeiros nove minutos de segundo tempo foram eletrizantes. A começar pelo chute de Luis Fabiano, que girou sobre a marcação e bateu forte para ótima defesa de Felipe. O Flamengo respondeu com um cruzamento de Júnior César para Deived, que cabeceou bem. Rogério Ceni fez defesa fantástica, no reflexo, a queima roupa.
O São Paulo também não deixou barato. Num lance de sorte, Luis Fabiano cruzou, a bola desviou na zaga e foi no travessão. Na jogada seguinte, o atacante não alcançou um cruzamento, Felipe fez a defesa, mas deu rebote para Lucas. O meia bateu de primeira e Alex Silva salvou em cima da linha. 

O futebol tricolor acabou aí. Aos 9 minutos, Lucas fez falta de ataque em Willians, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. O São Paulo até poderia ter tido uma sobrevida, mas Adilson Batista resolveu mostrar por que não conseguiu emplacar nenhum trabalho convincente desde que deixou o Cruzeiro. Trocou o cansado Luis Fabiano pelo volante Carlinhos. Reforçou a marcação pela esquerda, mas o problema era todo na direita. De quebra, matou o ataque. 

Não demoraria para o Flamengo marcar. Rogério Ceni fez o que pôde para evitar. Fez mais dois milagres, em lances de Thiago Neves e Deived, sempre em lances saídos do lado esquerdo do ataque dos cariocas. Na terceira chance, não teve o que fazer. Júnior César cruzou na cabeça de Thiago Neves, que tinha como marcador na área o baixinho Juan. Cabeceio certeiro do meia. Rogério nem se mexeu. 

Aí Adilson teve que corrigir seu erro. Trocou Casemiro por Henrique e Cícero por Rivaldo. Foi ajudado pela injusta expulsão de Willians, punido pelo árbitro Fabrício Neves Correa com o segundo cartão amarelo quando Carlinhos tropeçou na própria perna. 

Beneficiado, o São Paulo foi em busca do gol de empate. Tentou demais na bola aérea, mas chegaria à igualdade no placar com belíssimo chute de Dagoberto, de fora da área, no ângulo direito de Felipe. O atacante tirou a camisa na comemoração e levou o cartão amarelo. Praticamente na saída de bola, fez falta dura em Galhardo, digna de outro cartão. Fabrício Neves Correa fez que não viu. 

O Flamengo voltou à frente também com um chute de fora da área. Renato chutou mal, de muito longe. Mesmo assim, Carlinhos se atirou na bola, desviou a batida e tirou Rogério Ceni do lance. A bola entrou rasteira, fraca, pelo meio do gol, para desespero da torcida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MANDA ver um comentário aí!